Empregos formais: eles estão voltando em 2021

Mesmo com todas as novas modalidades de trabalho criadas durante a pandemia, as vagas tradicionais existem e estão superando a crise que abalou o mundo todo com a pandemia. Segundo o Caged, 184 mil empregos formais foram gerados no Brasil com carteira assinada desde março.

Os dados do Ministério da Economia, divulgados recentemente em um documento chamado Estatísticas Mensais do Emprego Formal, o Novo Caged, mostram que o resultado está ainda longe da meta de combate ao desemprego (na casa dos 14,4% com 14,4 milhões de pessoas impactadas), mas  reforçam o otimismo de todos os setores pela vacinação da população contra COVID-19, mostrando que o país está dentro de uma retomada de crescimento econômico sustentável.

“O destaque está nos serviços. Se na primeira onda da pandemia pegou em cheio 276 mil empregos, a reação agora pode parecer surpreendente. A nossa reação à segunda onda, agora, foi a criação de 184 mil novos empregos no setor formal. Assim como o setor de serviços perdeu muitos postos no começo da pandemia, agora que passou o susto inicial e muitos negócios se adaptaram é compreensível que este mesmo empresariado esteja contratando novamente” explica Eliane Catalano Coordenadora de Recrutamento e Seleção da RH NOSSA.

Mais da metade das vagas estão nos serviços
Com cerca de  95 mil empregos formais, os serviços podem ser considerados como um dos alicerces que podem ajudar o ressurgimento da economia nacional. Catalano lembra que foi justamente este setor que estava no chão que se recuperou.

Emprego retomando
Somente no mês passado, o saldo foi extremamente positivo no nível de emprego nos principais agrupamentos de atividades econômicas analisados pelo Governo Federal:

– Serviços: Criação de 95.553 postos, distribuído principalmente nas atividades da administração pública, defesa e seguridade social, educação, saúde e serviços sociais;
– Indústria: 42.150 novos empregos, grande parte concentrados na indústria de transformação; construção;
– Comércio: Ultrapassou 17.000 postos de trabalho
– Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura: Foram registrados 3.535 novos trabalhadores.

“Interessante notar que estas vagas estão distribuídas em todas as regiões do país e em todos os segmentos. Com a vacinação caminhando a partir de agora, o mercado já começou a abrir oportunidades para quem estava fora do mercado pela pandemia. O volume ainda não faz frente com o volume de desempregados, mas pode incentivar novos negócios e reaquecer a economia” explica a especialista.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram