Não seja um Funcionário Esponja

Um personagem muito comum no mundo corporativo de hoje é o “funcionário esponja”, aquele que absorve várias atividades dentro de uma empresa e quase nunca é reconhecido pelo que faz.

Podemos comparar o “funcionário esponja” ao personagem “Bob Esponja” criado em 1999 pelo biólogo marinho e animador Stephen Hillenburg para a televisão americana.

Esse tipo de funcionário é sempre lembrado como um funcionário dedicado, que resolve os problemas e usa da criatividade para manter o processo funcionando, o famoso “pau para toda obra”

A grande diferença entre “Bob Esponja” e um “funcionário esponja” existentes em nossas empresas é que o personagem do desenho animado é sempre motivado e exerce suas tarefas com dedicação e empenho mesmo quando se vê frente as mais variadas adversidades.

Muitas vezes o “Esponja” se contenta com elogios ou “tapinhas nas costas” ou um magro aumento de salário, mas apesar dele não ser muito ambicioso por salário ele almeja progredir na carreira e quando a promoção não vem isso quase sempre é motivo de desmotivação.

Sempre vai existir esse tipo de funcionário nas nossas empresas e para continuarmos contanto com a sua pronta disponibilidade e dedicação em ajudar, temos que prestigiá-lo não somente com elogios, mas com progressão na carreira e reconhecimento salarial.

Vamos refletir sobre isso e sucesso!

Fonte: Falando de Gestão

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram