Jogar videogame (com moderação) ajudará seu filho a encontrar um emprego

Como garantir empregabilidade no mundo da inteligência artificial, blockchain, big data, aprendizado de máquina, realidade virtual…? Foi preciso uma pandemia e muitas restrições para percebermos que a transformação digital mudou muita coisa – e muitas coisas ainda vão mudar. A tecnologia avançou para garantir que os empregos seguissem funcionando durante o isolamento social, mas o que teremos no futuro? Como aconselhar seu filho o que ele deve estudar para não acabar sem emprego?

Empresas, instituições e a sociedade como um todo terão que se adaptar rapidamente às mudanças que vão englobar a capacidade de aprender e desaprender rapidamente.

Neste cenário, os videogames ajudam no desenvolvimento de competências cada vez mais valorizadas pelas empresas em seus colaboradores e no talento que estão procurando. Funcionários atualizados em novas tecnologias ou em novas formas de trabalho remoto e a capacidade de resiliência são chaves neste processo – assim como atualização contínua e adaptação à mudança.

Durante a pandemia aumentou o uso de videogames em 70% e isso também é uma boa notícia para os 2,5 bilhões de jogadores em todo o mundo. Durante anos, passar muito tempo em frente à tela do computador ou da televisão para jogar games  era considerado perda de tempo para todos aqueles que não conseguiam se dedicar profissionalmente aos jogos. No entanto, um estudo do ManpowerGroup acabou com este mito.

Jogadores amadores de games aperfeiçoaram muitas das habilidades mais exigidas pelas empresas hoje, como trabalho em equipe, tomada de decisões, pensamento crítico, feedback eficaz ou liderança.

Minecraft, Legend of Zelda ou The Elder Scrolls são perfeitos por darem liberdade de movimento aos jogadores. Como consequência, temos o desenvolvimento da criatividade e melhoria na capacidade visual/espacial, sendo a habilidade de imaginar o movimento de objetos no espaço. São habilidades importantes nas carreiras de ciência e engenharia, por exemplo.

Dentre as habilidades que os games promovem, destaque para a criatividade, a colaboração, a percepção social e a coordenação – habilidades mais que apreciadas para engenheiro eletricista, designer gráfico, chef ou cozinheiro.

Seus filhos podem jogar, mas sem exagerar. Moderação é a chave de tudo.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram
Checking...