Quer mudar de emprego? É melhor ler este artigo agora

Mudar de emprego faz parte da construção de nossa carreira profissional. De acordo com a Career Change Statistics, uma pessoa terá uma média de 12 empregos diferentes entre os 18 e os 54 anos. Essa dança das cadeiras aumentou muito nesta fase pós-pandêmica que vivemos quando o principal fator de querer mudar de emprego também têm influência direta do que vivemos nos últimos dois anos!

A pandemia conseguiu destacar as coisas que os funcionários mais valorizam e que não estão dispostos a sacrificar. Isto, como consequência, forçou muitas empresas a evoluírem seus espaços (home office, etc) para ambientes e estilos de liderança onde se dá grande importância ao bem-estar dos colaboradores e a condições de trabalho mais seguras – tanto físicas, quanto emocionais.

O mercado de trabalho teve de se adaptar, gerando grande concorrência para atrair talentos com ofertas de trabalho mais adequadas aos seus interesses.

É agora que chegamos no cerne da questão: O fato de existirem melhores opções de emprego no mercado não implica necessariamente que as pessoas saibam, se, como ou, quando, realmente devem mudar de emprego.

Será que você está satisfeito no seu trabalho atual?

Como você se sente hoje? O que você gosta e o que você não gosta? O que gera insatisfação tem a ver com suas funções, seu chefe, a cultura da empresa ou as expectativas futuras na empresa?  Essas são apenas algumas perguntas iniciais que você deve se fazer para saber não apenas o nível de insatisfação, mas também descobrir se são aspectos sob seu controle e podem mudar para melhor.

Dependendo, se há ou não ações que você pode tomar, você deve avançar ou adiar a decisão. O ideal é pensar muito bem para descobrir os motivos da sua insatisfação e o que vai te trazer felicidade.

Quais seus pontos fortes?

Parece meio clichê, mas não é. Acredite! A autoavaliação de seus pontos fortes, habilidades e interesses fazem muita diferença. Grande parte da satisfação no trabalho está naquilo que podemos colocar em prática – nossos pontos fortes e habilidades. Sabendo quais são esses pontos fortes fica mais fácil determinar os rumos da mudança de trabalho que você deve realizar (cargo semelhante, apenas mudança de empresa) ou, quem sabe, se é uma mudança de carreira com novas funções e até mesmo outro setor.

Prepare um plano para melhorar uma habilidade
Depois da autoavaliação, você provavelmente identificará áreas de melhoria que podem ser desenvolvidas por diferentes canais: um curso específico, mentoria, treinamento em uma instituição etc. Isso se aplica muito especialmente quando a mudança que você deseja fazer é para um trabalho em que você não domina totalmente as funções.

Busque apoio
A decisão de mudar de emprego é muito pessoal, mas lembre-se que existem muitas pessoas que podem te ajudar – desde um mentor, um amigo ou até mesmo especialistas em empregabilidade. A decisão afeta também quem vive contigo, por isso não precisa fazer tudo sozinho. Procurar ajuda e até mesmo conversar com quem convive na sua casa será muito útil para tomar esta decisão.

Agora é o momento! Já tomou a decisão? Então procure no site da RH NOSSA as vagas que estão chamando a sua atenção! Boa sorte!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram
Checking...